O sonho da casa própria ainda é um dos maiores do brasileiro, seja para moradia ou para investimento. Entretanto, como se trata de uma decisão importante, é crucial saber todos os procedimentos envolvidos para evitar prejuízos. Por isso, se você está em busca de um novo lar mas ainda tem dúvidas sobre como comprar um imóvel, conheça os 6 fatores para considerar antes de fechar negócio.

1. Defina um valor máximo para comprar um imóvel novo ou usado

Seja a sua opção a compra de um imóvel novo ou usado, é preciso definir o orçamento para realizar a transação. Essa etapa é importante para verificar se as suas reservas financeiras são suficientes e também se há necessidade de realizar um financiamento de imóvel para fechar o negócio.

2. Escolha a localização ideal e observe as comodidades da região

A localização é muito importante na hora de comprar casas em BH, apartamentos ou imóveis comerciais. Por isso, verifique quais são as suas necessidades e o tipo de investimento.

Com isso, é possível filtrar as opções disponíveis, perdendo menos tempo ao visitar e avaliar apenas propriedades que se aproximam dos seus interesses. Alguns dos pontos que devem ser avaliados:

  • Proximidade com áreas importantes da cidade;
  • Fácil acesso às principais vias;
  • Disponibilidade de transporte público;
  • Comércios e serviços: supermercado, farmácia, lojas diversas, posto de gasolina, serviços em geral;
  • Proximidade com escolas, faculdades e outras instituições de ensino;
  • Vida noturna e lazer.

Os itens da lista acima são algumas sugestões do que considerar na hora da pesquisa.Alguns deles podem não ser ideais para você. Um exemplo disso é querer comprar apartamento em BH em área residencial, mas longe de áreas boêmias e agitadas, quando há necessidade de mais tranquilidade para a família.

Outro ponto relevante é verificar se o imóvel possui condomínio e como ele é cobrado, um detalhe que pode aumentar o valor do investimento mas que, devido às comodidades relacionadas, pode ser imprescindível para quem busca um novo lar.

3. Saiba as diferenças entre comprar um imóvel novo ou usado

É importante frisar que não existe melhor imóvel. Um imóvel usado pode atender melhor às necessidades de um comprador em relação a um imóvel novo, e vice versa. No entanto, algumas vantagens marcam cada tipo de compra. Conheça a seguir.

Comprar imóvel novo

  • Imóvel pode ter menor valor quando comprado na planta;
  • Maior chance de valorização;
  • Maior facilidade para venda e locação, pois sua estutura está nova e em perfeito estado, diferente do imóvel usado que pode precisar de reforma e manutenção constante devido ao tempo de uso;
  • Construções novas geralmente estão concentradas em regiões emergentes da cidade, o que aumenta o interesse de diversos perfis de moradores, ideal para quem pretende valorizar seu patrimônio ou optar pela locação para rentabilizar seu investimento;
  • Financiamento com limite e parcelamento maior;
  • Entrada exigida em valor menor do que em um imóvel usado.

Comprar imóvel usado

  • Alta chance de o imóvel ser bem localizado, com vizinhança estabelecida e muitas comodidades na região;
  • Valor menor para decorar: é normal que imóveis usados já estejam decorados, revestidos e com bom acabamento, o que diminui os custos na compra desses itens, ao contrário do imóvel novo, que pode requerer até 20% do valor de compra para equipá-lo, sendo um gasto bem maior;
  • Metragem maior: os imóveis usados costumam ter metragem maior, já que os novos são construídos em tamanhos menores;
  • Poder de barganha: como muitos compradores preferem imóveis novos, seja pelo valor, condições ou preferência, os imóveis usados ficam com um poder de barganha maior devido a isso. Assim, é uma boa opção para quem deseja fazer um bom negócio.

Em ambos os casos, o auxílio de consultores imobiliários especializados pode facilitar o processo, tornando as fases de pesquisa, negociação e assinatura do contrato mais ágil e segura.

4. Avalie o preço por m2

Muitas cidades, a exemplo de Belo Horizonte, vivenciam alterações no valor do m2 dos imóveis de acordo as regiões e bairros. É comum que bairros mais disputados e melhor estruturados apresentem opções de casas e apartamentos com valor final mais caro. A baixa ou alta demanda do mercado também podem interferir.

Por isso, a análise do preço por m2 pode ser útil, ajudando a comparar os imóveis de acordo com o orçamento definido na fase inicial.

5. Analise as condições de compra

Nas transações imobiliárias de como alugar um imóvel ou comprar, é preciso sempre avaliar as condições do orçamento. Alguns dos pontos que devem ser avaliados:

Entrada

Entre as principais dúvidas sobre como comprar um imóvel estão as condições de pagamento da entrada. Trata-se de um investimento solicitado nos casos em que o comprador não poderá pagar o valor total do imóvel e funciona, principalmente, nos casos de financiamento.

Normalmente, o mercado solicita entrada média de 30% do valor total da propriedade. No entanto, já é possível aproveitar condições ainda mais vantajosas em programas de financiamento.

Algumas construtoras, por exemplo, oferecem opções de financiar diretamente com eles, inclusive a entrada. Outra forma é utilizar crédito com juros menores, como o consignado, caso não tenha valor de entrada ou deseje complementar.

Parcelamento

O parcelamento é uma opção oferecida pelas construtoras e incorporadoras, sobretudo para imóveis na planta. Essa opção pode ser vantajosa. Porém, é preciso analisar bem essa escolha e verificar a incidência de juros, valor das parcelas e outras obrigações envolvidas. Também vale a pena comparar ao financiamento imobiliário realizado direto no banco.

Financiamento

O financiamento imobiliário é um crédito oferecido pela maioria dos bancos do país, cada um com taxas e condições distintas. Um dos principais bancos do país a oferecer o crédito de imóveis, a Caixa Econômica Federal, possui um limite de financiamento de R$ 800 mil para alguns Estados do país. Já quem deseja comprar casas em BH ou apartamento, o limite pode chegar a R$ 950 mil.

O tempo máximo das parcelas chega a 35 anos, mas esse tempo pode variar conforme o banco que oferece o crédito, valor do imóvel, renda do comprador e outros fatores que influenciam no prazo máximo para quitar o financiamento.

6. Conheça os detalhes burocráticos e a taxa de corretagem

A compra de um imóvel envolve algumas burocracias, como:

  • Apresentação dos documento do proprietário.
  • Emissão de certidões judiciais.
  • Documentação do imóvel: Certidão atualizada de Registro do Imóvel, Certidão de ônus reais, Certidão de quitação fiscal e situação enfitêutica ou Guias pagas de IPTU dos últimos dois anos, Declaração de quitação de obrigações condominiais.
  • Registro do contrato de compra e venda.
  • Lavratura e registro da escritura em cartório (transferência da propriedade para o nome do comprador).

Entre outros procedimentos necessários. Além disso, os serviços de corretagem são importantes para ajudar na busca e escolha do melhor imóvel, assim como a parte burocrática. A taxa de corretagem cobrada costuma ser entre 5 a 8% do valor da propriedade.

Gostou de conhecer como comprar um imóvel e os 6 fatores para considerar antes de fechar negócio? Então aproveite e confira no site da RB Imóveis ótimos imóveis para compra ou se preferir o aluguel, o parceiro ideal na busca por um imóvel!